29 de out de 2010

Ah! As eleições!

Eleições chegando. Ânimos se acirrando. Campanha acabando. Baixaria aumentando. Em vias gerais, pode-se dizer que esta é uma radiografia (mal-feita) do cenário eleitoral para o 2º turno. E, constatem: tanto em nível nacional como em local.

De um lado usam os (pré)conceitos religiosos para tirar da candidata do PT o foco no debate das idéias, da ideologia e do programa de governo, forçando-a a entrar no mesmo jogo sujo do qual a direitosa-extremista antiaborto e abortiva é craque. Do outro, aqui, no Estado, além de temas religiosos e preconceituosos usados de um lado, igualmente preconceituosa é a forma abordada por adeptos do maior time de futebol da Paraíba, RCFC, ao tratar do candidato a reeleição.

Regionalizando a discussão, podemos concluir que de ambos os lados a Paraíba terá de apelar muito para a sorte no futuro, quando se analisa unicamente O CANDIDATO. Contudo, antes de votar, sejamos coerentes em analisar o que está por trás deste e daquele candidato e, sobretudo, o que as alianças firmadas ainda para o 1º turno vai trazer para o governo para o qual confiaremos nosso voto.

Como já deu pra perceber que estou sendo tendencioso, sugiro que leiam o artigo publicado no dia 23 de outubro no Blog Democrático & Popular, intitulado “Quando a parte quer ser maior que o todo: eleições 2010 na Paraíba”, do cientista social David Soares, sobre o que representa uma aliança de um partido tido de esquerda (socialista) com outros dois tidos como de direita (social democrata), apesar do nome, e de extrema direita (democratas, only).

Quando se deixa a emoção de lado para dar vez ao pensamento reflexivo, as mentes se abrem!

Link para leitura: Quando a parte quer ser maior que o todo: eleições 2010 na Paraíba
Texto de David Soares: cientista social, realiza mestrado em Ciências Sociais na UFRN

Nenhum comentário: