6 de jan de 2015

Deus está completando sua coleção com os melhores

Há dois dias se encerrou, aqui na Terra, a trajetória de vida de Dona Severina.
Guerreira, se dividiu, durante anos, entre a saudade do esposo, Seu Severino, dos irmãos, os quais criou como filhos, de parentes e amigos e a necessidade de estar com seus seis filhos.
A dor era grande. Tanta que seus lapsos de memória, cada vez mais constantes, muito provavelmente lhe ajudaram a suportar todo esse tempo. O carinho dos netos, dos amigos que se tornaram filhos, sobrinhos e irmãos, fazia valer a pena a sua luta para continuar nessa vida.
Do seu sofrimento da saudade de tantos que se foram, ninguém sabe o tamanho. Mas o amor que irradiava, embora tenhamos uma ligeira noção, cálculo matemático nenhum concluirá a sua magnitude.
Pros que ficaram, além da dor da certeza de que nunca mais poderão beijar-lhe a testa, pedir-lhe a benção e ver aquele sorriso contagiante, fica também a certeza de que ela, agora, repousa ao lado dos seus e que Ele, o Senhor de todas as criaturas, está contemplando a sua seleção de melhores seres humanos, ali, bem ao Seu lado.

Descanse em paz, D. Severina. Olhe por todos, que já já nos encontraremos!

Um comentário:

manajornalista@gmail.com disse...

Severina, um amor incondicional! Bonito texto. Obrigada George,você faz parte desta história. bj